INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

sábado, 30 de maio de 2009

Polícia captura cinco latrocidas em Tucumã

Depois de uma árdua investigação policial, a equipe do delegado José Carlos conseguiu prender uma quadrilha de cinco assaltantes viciados em crack, responsáveis pela morte do comerciante e ex-candidato a vereador “Morcego”, que morava na Vila do Cuca. O crime ocorreu em fevereiro deste ano, quando um grupo de cinco criminosos foi até o comércio de Morcego, na Vila do Cuca, para realizar um assalto. Durante a ação, a vítima reagiu e foi alvejada com dois tiros. O comerciante morreu a caminho de um hospital em Tucumã. Segundo os investigadores Aclerson, Soter, Denis e os delegados Álvaro Ikeda e José Carlos, o crime teve motivação banal, visto que os criminosos acreditavam que o comerciante teria em seu poder cerca de R$ 5 mil, informação esta dada por Francisco de Assis Rodrigues, vulgo “Assis”, que era conhecido de Morcego e ex-marido de uma funcionária do comerciante. Porém, na gaveta do comerciante havia apenas R$ 36,00, que foram divididos entre os criminosos, sendo R$ 20,00 para Carlos Alberto, vulgo “Loirinho”, que fez os disparos, e R$ 10,00 para Eugênio Sousa, o “Maico”. Na ação estava ainda os criminosos Francisco de Assis, o mototaxista André Silva dos Santos e dois homens de prenomes Malcione e Wendinho - este último ainda não foi preso. O mototaxista André alegou em seu depoimento que não participou da ação do assalto que culminou no assassinato do comerciante, alegando que ficou na estrada e entregou a moto para os criminosos efetuarem o assalto, visto que era conhecido de Morcego e que só teria “ficado sabendo da parada quando já estava na localidade”. Mesmo assim, André e os outros criminosos continuaram presos. As autoridades policiais acreditam que a morte de Morcego esteja desvendada. Mas a caçada a Wendinho continua. (Fonte – Diário do Pará)