INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Novo remédio dá alento para cardíacos

Com o surgimento de novas drogas como a 'estatina', descobriu-se, porém, que os problemas coronários podem ser solucionados sem que seja preciso passar pela mesa de cirurgia. As 'estatinas' reduzem, em média, 30% o risco de morte por problemas cardíacos. Segundo o médico cardiologista e professor da Universidade Federal do Pará (UFPA) Eduardo Augusto da Silva Costa, com o medicamento, há uma regressão ou paralisação da doença. O remédio é usado no mundo inteiro. 'Um comprimido e um copo de água regridem a doença', afirma.
Os principais fatores que causam os entupimentos das artérias são o cigarro, diabetes, estresse, sedentarismo, sobrepeso, colesterol, pressão arterial alta, idade avançada e hereditariedade, além de alimentação rica em gordura. Segundo o médico, 46% da humanidade morrem com problemas cardíacos, como entupimento de artérias.
O médico, que participou pela sétima vez do 58º Congresso Americano de Cardiologia, realizado em abril deste ano, em Orlando, nos Estados Unidos, diz que os chamados stents - tela de aço inoxidável usada nas cirurgias de angioplastia-, duram em média seis anos, já que voltam a entupir. A ponte de safena é a mais tradicional, que envolve a retirada de um ou mais segmentos de veia safena da perna para ser implantadas no local da obstrução, fazendo, assim, um 'desvio' no coração.
'Cerca de 10% dos humanos têm diabetes. Além disso, 16% da população podem ter morte por causa do entupimento das coronárias sem ter nenhum tipo de sintoma prévio. A partir dos 20 anos, as pessoas já podem fazer o teste cardiométrico, mas para as mulheres não é o mais recomendável, pois em 50% delas o resultado é falso', afirmou. (Fonte: O Liberal)