INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Comércio de Redenção terá que se prevenir contra incêndio


O Corpo de Bombeiros de Redenção fará a partir do mês de março, uma intensa fiscalização em todos os estabelecimentos comerciais da cidade. O trabalho consistirá, fundamentalmente, na exigência da instalação do sistema de prevenção e proteção contra incêndio nos comércios e residenciais multi-familiares. Serão isentas da fiscalização somente as residências unifamiliares. Dentre as exigências, estarão: Confecção de Projeto de Combate a Incêndio (para as edificações com área construída acima de 300 m2), instalação de Redes de Hidrantes (para as edificações com área construída acima de 750 m2), instalação de extintores de incêndio, luminárias de emergência, placas de sinalização, dentre outras exigências que sejam necessárias para garantir a segurança da edificação vistoriada.
Segundo o Tenente Duarte, do Corpo de Bombeiros, serão lançadas nos veículos de comunicação da cidade, informações aos proprietários dos estabelecimentos, visando esclarecer a importância de se prevenir contra incêndios. Em sequência será feita a fiscalização para que o comércio se adéque as normas de prevenção exigidas por lei.
O bombeiro militar disse ainda que a fiscalização será ampla e demorada, mas com o tempo, todos os comerciantes terão que adequarem seus estabelecimentos para um funcionamento com total segurança. “Para entender o conteúdo das leis que regem o sistema de prevenção e proteção contra incêndios, é necessário que os comerciantes procurem informações no Grupamento do Corpo de Bombeiros de Redenção na Avenida Araguaia, das 8 às 13 horas, de segunda a sexta-feira”, informa.
Para o comandante do Grupamento do Corpo de Bombeiros, Major Pamplona, será um trabalho árduo, mas de extrema importância para os próprios comerciantes que manterão seus patrimônios em segurança. “Grandes acidentes acontecem quando a prevenção falha, ou seja, não há segurança sem prevenção”, garante Pamplona. (Colaboração: João Lopes)