INFORMAÇÕES

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Redenção ganha nova universidade

Um grande passo para transformar Redenção em cidade polo universitário foi dado na noite da última terça-feira (27), na Câmara Municipal de Vereadores. Os empresários do ramo educacional Reinaldo Gonçalves e Reinaldo William, apresentaram aos representantes da sociedade civil e organizada, empresários, educadores e políticos do município, a Escola Superior da Amazônia-(ESAMAZ), com o objetivo de implantar a Universidade em Redenção. Na apresentação do projeto o professor Reinaldo Wiliam disse que mais de 4 mil alunos de Redenção estão terminando o ensino médio e as universidades existente na cidade não absorvem todos estes alunos. Ainda segundo Wiliiam, somando aos alunos dos municípios que compõem a região sul paraense esse número aumenta para mais de 10 mil alunos. Diante do seleto público presente na reunião, o empresário Sidney, um dos proprietários do Parque dos Buritis, anunciou a doação de uma área de 10 mil metros quadrados para a construção do polo da Universidade, em contrapartida a universidade deverá reverter o valor do terreno oferecendo bolsas de estudos para alunos carentes do município, que serão criteriosamente analisados e selecionados por uma equipe sob a supervisão do próprio empresário. A proposta emocionou a plateia e os diretores da Universidade, que aceitaram a oferta do empresário. Um dos idealizadores do projeto de implantação da universidade no município, o ex-prefeito Mário Moreira, disse que o município de Redenção passou por vários ciclos, começou com o ouro, depois a madeira, passou para a pecuária, atualmente vive o ciclo do comércio, e o próximo passo será o de prestação de serviço, onde a cidade se transformará em cidade polo universitário. A princípio, a faculdade vai funcionar em regime de convênio com a prefeitura municipal e deverá funcionar nas instalações da escola São Jorge, que recentemente foi desativada pelo prefeito Wagner Fontes para reforma e reparos na sua estrutura. Os primeiros cursos deverão ser o de enfermagem e farmácia com vestibular já para o mês de julho. (Colaboração: Dinho Santos)