INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

terça-feira, 4 de maio de 2010

Pecuária eficiente pode reduzir desmatamento no país, diz professor


O professor Gerd Sparovek, da USP (Universidade de São Paulo), disse que é preciso aumentar a eficiência do modelo de produção da pecuária no país para reduzir o desmatamento. Segundo ele, a criação de gado deve se tornar mais intensiva, com produção em áreas menores, o que seria possível com a utilização de pastos melhores.
De acordo com o pesquisador, atualmente o gado é criado em áreas extensas e sem a preparação adequada porque o lucro com a atividade é baseado na oscilação dos preços da commodity (matérias-primas e produtos com cotação em bolsas de mercadorias). “Não dá para ter um sistema de produção agrícola, que ocupa a maior área no Brasil, que não seja baseado na eficiência”, ressaltou em palestra a jornalistas promovida pela organização não governamental WWF.
Com a diminuição das área destinadas à pecuária, Sparovek acredita que a agricultura poderia se expandir sobre os territórios degradados que ficariam disponíveis, reduzindo a necessidade de expandir a fronteira agrícola. De acordo com dados apresentados pelo pesquisador, a pecuária ocupa atualmente cerca de 200 milhões de hectares e a agricultura 60 milhões.
Outro ponto importante para aumentar a eficiência da produção agrícola e, em consequência, reduzir a necessidade de desmatar, segundo o especialista, é o controle do preço da carne. Para Sparovek, o valor variável do produto incentiva a especulação e o pouco interesse em criar gado de maneira sustentável. Apesar de se tratar de uma commodity, ele afirma que é possível controlar o preço da carne porque 80% da produção são destinados ao mercado interno. (Fonte: Agência Brasil)