INFORMAÇÕES

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Novo Progresso: Kaiapós não aceitam equiparação salarial


Os índios Kayapó não admitem a equiparação dos salários dos servidores da saúde indígena de Novo Progresso com o que ganham os de Itaituba e Jacareacanga, proposta pelo Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi).

Os índios da etnia Mundurukú se apresentaram para uma reunião com a coordenadora do Distrito de Saúde Indígena de Itaituba, Ângela Olazar Régis, com uma pintura que caracteriza um estado de revolta, instalado a partir de uma ameaça feita por membros da nação Kayapó, da aldeia Baú, localizada entre os municípios de Altamira e Novo Progresso, Sudoeste do Pará.

Carlos Akay, presidente do Condisi, informou que a situação se complicou a partir da mudança de duas aldeias para Novo Progresso. Índios das aldeias Kubenkocre e Pykanu eram atendidos por servidores da saúde lotados na cidade de Colíder, no Mato Grosso, mas decidiram retornar ao Pará e passaram a ser atendidos por Novo Progresso. (Fonte: Diário do Pará)