INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

São Félix: vítimas da queda do helicóptero já foram enterradas.

“Helicóptero teria batido em castanheira. O piloto não queria decolar, diz testemunhas”

Foram liberados por volta das 8h, desta sexta-feira (17), os corpos dos quatro mortos na queda de um helicóptero, que ocorreu no início da noite da última quarta-feira (15), na fazenda Santa Bárbara, localizada cerca de 90 km da sede do município de São Félix do Xingu. Os corpos das vítimas foram encaminhados para as suas cidades de origem. (Fonte: Diário do Pará)

Foram identificados o pecuarista Gilson Roberto Dantas, proprietário da aeronave, e o piloto Gerson Nichi. As duas outras vítimas, o leiloeiro do pecuarista, identificado apenas como “Cidão” e o comissário de comitiva, Batista, morador em Redenção. Batista foi enterrado hoje (sexta) por volta das 17 horas, em Redenção.

O corpo do pecuarista foi encaminhado para São Miguel do Araguaia (GO), cidade onde moram os pais do empresário. O velório e o enterro aconteceram na tarde de hoje. Já o corpo do piloto Gerson Nichi seguiu para São Paulo, estado onde morava.

Acidente
O helicóptero teria colidido com uma árvore castanheira, segundo informações extra-oficiais. Pessoas que estariam próximas ao local de decolagem do helicóptero disseram ter acontecido uma discussão entre o Gilson e o piloto da aeronave, Gerson Nichi. O piloto não aconselhava a decolagem naquele horário, final da tarde, mas o empresário teria insistido e o helicóptero partiu e, no caminho, teria batido em uma árvore castanheira centenária, o que supostamente provocou a queda. Contudo, a Aeronáutica e a Força Aérea Brasileira (FAB) ainda não confirmam essa versão.

O helicóptero que se envolveu no acidente é um modelo americano Robinson 44, com capacidade para três passageiros, mais o piloto, com autonomia de voo de 3 horas e meia e velocidade de 180 km/h.