INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Redenção: Acusado de matar empresário se entrega à polícia


Renato Alves


Divinaldo Antônio


Delegado Nicolau Neto

O trabalhador rural Renato Alves de Brito, acusado de matar com seis tiros de revólver 38 e dois golpes de facão o empresário goiano Divinaldo Antônio da Silva, 47, se entregou à polícia no início da noite de quinta-feira (21). O trabalhador rural, de 34 anos, é natural do Estado de Goiás e tinha uma chácara de 10 alqueires que fica ao lado da fazenda da vítima, localizada na colônia Condespar, no município de Santa Maria das Barreiras, a 200 quilômetros de Redenção. O crime ocorreu na tarde da última sexta-feira (15), após uma discussão com o empresário.

O acusado afirma que agiu em legítima defesa e que está arrependido. Ele alega que o crime foi motivado porque alguns carneiros do empresário estariam entrando na sua propriedade e destruindo as plantações. Entretanto, mesmo tendo alegado que matou Divinaldo em legítima defesa, Renato não explicou a perversidade no cometimento crime. Disse apenas que teria “perdido” a cabeça. Ele também confessou que já havia matado a tiros alguns animais da vítima, há cerca de um ano, quando teria iniciado uma animosidade entre os dois.

Quando Divinaldo agonizava no chão, Renato pegou o facão que estava com a vítima e lhe aplicou dois golpes profundos na altura do peito. A mulher da vítima, que no momento do crime estava na sede da fazenda, ouviu os disparos e pensou que fossem os carneiros que estivessem sendo mortos.

No momento do crime, Divinaldo e um vaqueiro dele estavam tocando um rebanho de carneiros que havia entrado nas terras de Renato. Ele foi morto dentro da própria fazenda sem nenhuma chance de defesa.

O acusado está recolhido na carceragem da Superintendência de Polícia Civil do Araguaia Paraense, com sede em Redenção, no sul do Pará. Segundo o delegado que preside o inquérito, o superintendente Nicolau Neto, Renato passou a semana escondido em uma área que fica próximo à chácara dele. (Paulo Carrion).