INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Comércio de Redenção fica lotado às vésperas do Natal




Com a segunda parcela do 13º salário no bolso, muitos trabalhadores foram às compras. Em Redenção, as ruas onde ficam concentradas as principais lojas e supermercados ficam lotadas durante todo o dia. Quem ainda não fez as compras é preciso correr, pois as lojas ficarão abertas só até às 19 horas de hoje. Além disso, quem deixou para comprar tudo na última hora, antes de tudo é preciso ter muita paciência desde a chegada, já que os estabelecimentos estão superlotados. Até vaga de estacionamento está difícil de encontrar, seja no Centro ou no Entroncamento.

Na Avenida Araguaia, principal centro comercial da região, o movimento é intenso. Muitos consumidores de Redenção e de cidades vizinhas aproveitam para fazer as compras e aproveitar as ofertas. “Há muita diferença nos preços, por isso é preciso pesquisar bastante”, disse Elisabeth Gomes, moradora de Conceição do Araguaia, que estava à procura de roupa.

A professora Sandra Helena Gomes, também preferiu pesquisar os preços para só depois poder comprar. Segundo ela, vale à pena conferir as promoções. “Saí cedo de casa, e vi que realmente há muita diferença nos preços dos produtos oferecidos pelas lojas”, ressaltou.

Por outro, se para os consumidores comprar nesta época do ano é mais vantajoso, para os lojistas é melhor ainda, já que para eles comércio lotado é sinônimo de vendas aquecidas.

É o caso do empresário Walter Galbino, que já prevendo as boas vendas de final de ano, reforçou o estoque da loja de confecções. “Graças a Deus o volume de vendas está bastante alto. Com certeza vai dar para superar o ano de 2009”, comemora.

Além da procura por confecções, calçados e brinquedos, eletroeletrônicos, eletrodomésticos e equipamentos de informática devem ser os itens mais vendidos neste Natal. Para atender a clientela, desde a semana passada algumas lojas estão fechando uma hora mais tarde. Oportunidade para quem trabalha até às 18 horas. (Paulo Carrion)