INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Redenção: Policial acusado de matar radialista é ouvido em audiência



O policial civil Emerson da Silva Valente, acusado de matar o radialista Tony Rossi, de 37 anos, no dia 24 de julho de 2010, em Redenção, foi ouvido na última sexta-feira, no Fórum da cidade, durante audiência com o juiz Haroldo Silva da Fonseca, da 2ª Vara Criminal, da Comarca local. O investigador chegou ao Fórum por volta das 8h30, na viatura da Superintendência do Sistema Penal do Pará (Susipe), escoltado por dois agentes da Susipe e um investigador da Polícia Civil. Em Redenção, ele chegou na tarde de quinta-feira (20) e passou a noite no presídio.

Vários jornalistas aguardavam o investigador na frente do Fórum, uma vez que, até então, ele não tinha sido mostrado à Imprensa. Parentes da vítima se revoltaram ao verem o acusado. “Eu espero que ele seja julgado e condenado”, disse o produtor Wanderson Araújo, irmão de Tony Rossi.

Além do investigador, participaram da audiência, como testemunhas de acusação, o delegado Antônio Nicolau Neto –, que prendeu Emerson –, o pai do radialista, Aroldo Araújo, dois policiais civis e um homem que teria visto Valente saindo do local do crime. O advogado de defesa do acusado, Omar Saré, também compareceu à audiência, que durou mais de quatro horas.

O CRIME

O radialista Tony Rossi foi assassinado com cinco tiros de pistola, por volta das 5 da madrugada, quando se dirigia em sua motocicleta para a Rádio Interativa FM, onde comandava um programa sertanejo. O crime aconteceu próximo ao Sindicato Rural de Redenção, na avenida Brasil. O investigador Valente foi preso em flagrante pelo delegado Antônio Nicolau Neto, que o conduziu até Redenção. (Colaboração: Paulo Carrion)