INFORMAÇÕES

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Santa Maria: Mulher é violentada pelo amigo do marido

“Alguns dias antes do crime, o casal havia sido convidado pelo estuprador para ser padrinho do filho dele.”

No fim de semana uma mulher – que terá sua identidade preservada – passou por uma experiência traumática. Mesmo tendo sido submetida à humilhação e violência, a vítima teve coragem para denunciar o criminoso.

Segundo o sargento PM Freitas, comandante do destacamento da polícia militar de Santa Maria das Barreiras, onde o crime aconteceu, o estuprador que tem apenas 17 anos, premeditou o delito e se valeu da confiança do marido da vítima para concretizar o ato.

O menor teria convencido o esposo da vítima a ir com ele até o local conhecido como bar da Manilha, na vila Frederico, a três quilômetros da Santa Maria das Barreiras. O plano dele era fazer com que o amigo ficasse no bar enquanto ele retornava para cometer o estupro.

O objetivo do acusado começou a ser colocado em prática quando ele encontrou no bar um conhecido identificado apenas como Duquinha. O estuprador usou o pretexto de levar esse conhecido de volta à cidade para concretizar o plano.

Agindo rápido e usando uma camisa para esconder o rosto, o estuprador tirou a televisão da tomada, mas como a janela estava entre aberta, reflexo na iluminação da lâmpada do poste fez com que a mulher o identificasse. Além disso, enquanto violentava a esposa do amigo, o acusado chegou a falar com ela ordenando que não gritasse. Foi então que a mulher reconheceu a voz do acusado e não teve dúvidas de que o autor do crime era o amigo do esposo.

Após consumar o estupro ele retornou para o bar para buscar o marido da vítima como se nada tivesse acontecido. Enquanto isso, a mulher, em estado de choque, foi para a casa dos pais dela. O cinismo do acusado foi tão grande que ao chegar a casa não apenas se ofereceu para procurar o “suspeito” como também incentivou o marido da vítima, que chegou a se armar com um facão, a fazer o mesmo e saíram juntos pela cidade.

O sargento Freitas informou que já passava das 2 horas da madrugada quando foi chamado para atender a ocorrência. Enquanto o marido e o acusado estavam ausentes, a mulher relatou o fato para o policial.

O marido ficou bastante nervoso, mas não reagiu com violência e preferiu deixar que os policiais tomassem as medidas cabíveis. O acusado tem uma filha e mora com outra adolescente. Ele foi preso e conduzido para a delegacia de Conceição do Araguaia, mas por ser menor, após ser ouvido pelo delegado Marcelo Dias, foi liberado.(Canoticias)