INFORMAÇÕES

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Incêndio atinge a Cidade do Samba no Rio


Um grande incêndio destrói pelo menos quatro barracões na Cidade do Samba, na Gamboa, Zona Portuária do Rio, na manhã desta segunda-feira. Uma enorme coluna de fumaça escura toma conta do céu na região. O fogo teve início por volta das 7h e se alastra rapidamente, uma vez que muito material inflamável está guardado no local. Ainda não há informações sobre feridos.

Grande parte do telhado e do prédio já veio abaixo por conta do fogo. A situação é bastante complicada no local, uma vez que os Bombeiros parecem não dar conta do incêndio, que se alastra rapidamente.

Os barracões atingidos são das escolas de samba Portela, Grande Rio e União da Ilha e um outro da Liga Independente das Escolas de Samba. As informações são de que as chamas já destruíram grande quantidade de fantasias e carros alegóricos das agremiações, uma vez que quase tudo está pronto para o desfile na Marquês de Sapucaí, nos dias 7 e 8 de março.

Em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo, o presidente da União da Ilha, Nei Filardes contou que a escola já estava com 98% das alegorias prontas para o desfile, orçado em R$ 5 milhões. Bastante emocionado e nervoso, Filardes estava sendo medicado numa clínica e disse que haviam pessoas no barracão da agremiação no momento do início do incêndio, mas que parece que ninguém ficou ferido.

"O carnaval é festa, mas hoje o dia é de tristeza. Peço que as autoridades olhem para as escolas afetadas e nos ajudem a partir de agora. Vamos ver o que podemos fazer. Temos que nos unir em um grande mutirão e recomeçar do zero. É lamentável, não estou em condições de analisar nada neste momento, mas não vamos nunca perder a nossa alegria", lamentou o presidente. com a voz embargada.

Os Bombeiros do Quartel Central do Rio tentam controlar as chamas. Os carros alegóricos das escolas ficam guardados no primeiro andar dos barracões, enquanto que as fantasias e alegorias ficam no segundo pavimento. No momento do início do fogo, poucas pessoas estavam na Cidade do Samba. As informações são do O Dia. (DOL)