INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

PA-287: Ponte sobre o rio Arraias é perigo constante





Os 100 quilômetros da PA-287 já ceifaram a vida de dezenas de pessoas ao longo dos anos. Algumas “armadilhas” estão expostas ao longo da rodovia, desde as centenas de buracos, as pequenas pontes até a principal ponte sobre o rio Arraias. Com apenas uma pista – só passa um veículo de cada vez – a ponte oferece perigo, pois também não existe proteção lateral e nem na entrada da ponte. E isso está aos olhos das autoridades há anos.

Recentemente uma carreta carregada tombou na cabeceira da ponte, que por sinal não existe nenhuma sinalização. Nas cabeceiras da ponte não existe asfalto e as “panelas” dificulta a entrada na ponte. “Quem vem do sentido Conceição do Araguaia para Redenção não existe nenhum aviso que há uma ponte perigosa”, afirma o caminhoneiro José Francisco de Oliveira, que transporta material de construção de Minas Gerais para o sul do Pará e semanalmente passa pela ponte.

Recentemente a Setran fez o recapeamento do asfalto, porém não há acostamento e a pista é estreita. No mês passado quatro pessoas morreram próximo ao rio Arrais onde existiam dois buracos enormes no meio da pista. “Foi necessário morrer várias pessoas para o governo tampar os dois buracos”, frisou o professor João Cunha, de Xinguara, que passa pela rodovia constantemente.

Nas pontes próximas a Redenção não há asfalto nas cabeceiras e isso obriga os motoristas a passar devagar e possibilita a ação de assaltantes, que constantemente agem subtraindo quem passa na rodovia.

As sinalizações ao longo da rodovia estão tampadas pelo mato ou foram destruídas. As curvas são perigosas e com a falta sinalização deixam os motoristas em alerta para não cometer ou sofrer acidentes.

Pela rodovia 387 entra toda a mercadoria que abastece cerca de 20 municípios, assim como também serve para escoar toda a produção de abacaxi de Floresta do Araguaia. A carne bovina produzida desde São Félix do Xingu, passando por Tucumã, Xinguara e Redenção com destino ao Centro Oeste e Sudeste, passa pela rodovia e consequentemente pela ponte sobre o rio Arraias. (Texto e fotos: Otávio Araújo)

PROIBIDO A REPRODUÇÃO DO TEXTO E FOTOS