INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

segunda-feira, 14 de março de 2011

"Operação Bengala" protege idosos de Redenção

Keila Márcia Alves Pereira foi presa hoje, em Redenção - sudeste paraense - acusada de aplicar golpes bancários em idosos. A presa responderá Inquérito Policial pelos crimes do artigo 171 do Código Penal (estelionato) e artigos 102 e 104 do Estatuto do Idoso: apropriação ou desvio de rendimentos e retenção do cartão magnético de conta bancária relativa a benefícios, proventos ou pensão do idoso, bem como qualquer outro documento com objetivo de assegurar recebimento ou ressarcimento de dívida, respectivamente.

A prisão foi efetuada com o apoio do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI), em Redenção. Os delegados Lenildo Mendes (responsável pela operação) e Lucio Flavio Filho (NAI) deram início à "Operação Bengala" e conseguiram apurar indícios da autoria criminosa. Eles descobriram que os crimes contra os idosos eram praticados por Keila Márcia.

“As investigações duraram cerca de uma semana e a prisão foi realizada minutos depois da expedição do Mandado de Prisão, em razão da vigilância montada em cima do alvo, pela equipe do NAI”, detalha o delegado Lúcio Flávio Filho.

O delegado Lenildo Mendes explica que "a prisão foi realizada por ordem judicial, não houve resistência e o caso será entregue nas mãos do Poder Judiciário. O importante é ciência da população de que a Polícia Civil está atuante no combate à criminalidade, em especial quando afetada classe tão importante e cara quanto a dos idosos", diz.

DENÚNCIAS: O Ministério Público local recebeu várias denúncias de que uma mulher, supostamente agente comunitária de bairro, estaria ludibriando idosos humildes e de boa-fé, para aplicar-lhes golpes bancários. Segundo as denúncias, a mulher se aproximava dos idosos e, usando de carisma e persuasão, conseguia obter documentos e dados pessoais que eram usados para obter empréstimos bancários em desfavor das vítimas e em benefício próprio.

Segundo o delegado Lúcio Flávio Filho, em alguns casos, a mulher conseguia reter os próprios cartões bancários de benefícios dos idosos, tomando-lhes os proventos de aposentadoria. Para apuração do caso, o Ministério Público requisitou a instauração de procedimento policial, o qual ficou sob responsabilidade do delegado Lenildo Mendes, e comprovou a participação da suspeita nos golpes. (Fonte: Polícia Civil do Pará)