INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

domingo, 13 de março de 2011

REDENÇÃO: Presidente do Concriar se defende de acusações


O presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Redenção (CONCRIAR), Sebastião Sales, procurou a Imprensa para se defender de denúncias, segundo ele, feitas pelos conselheiros tutelares Raitane Soares Freitas, Neil Armstrong, Deílton Galdino e Raquel Silva.

Segundo Sebastião Sales, os quatro conselheiros entraram com uma representação no Ministério Público Estadual (MPE) contra ele alegando que o mesmo estaria com o mandato vencido há mais de quatro meses e que ainda assim teria recebido beneficio financeiro da prefeitura municipal de Redenção, para viajar para Brasília a serviço do CONCRIAR.

Diante da denúncia protocolada no Fórum de Redenção, o promotor Ramon Furtado de Araújo intimou Sebastião Sales a apresentar sua defesa a respeito das denúnciais feitas pelos conselheiros.

Em conversa com a Imprensa, Sebastião Sales disse que já está com toda documentação em mãos que prova que seu mandado de presidente do CONCRIAR se estende até o dia 23 deste mês. “Já estou com a documentação pronta para entregar ao promotor, onde prova que sou inocente das acusações dos conselheiros, e que fizeram isso simplesmente porque não gostam de mim, pelo fato de como presidente do CONCRIAR, eu fiscalizo o trabalho para o qual eles são muito bem remunerados’ enfatizou Sales.

PROCESSO
Ainda de acordo com Sebastião Sales, que disse atuar de forma voluntaria há quase quatro anos como presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescentes de Redenção, ele vai processar os conselheiros que fizeram a denúncia.

“Eu vou processar todos os quatro conselheiros que estão tentando manchar minha imagem e reputação diante da sociedade e da instituição que eu represento”. Sebastião garante que já protocolou no Fórum de Redenção o processo baseado em difamação, calúnia e danos morais. Segundo ele, caso os conselheiros sejam condenados, todos os quatro correm o sério risco de perderem o mandato de Conselheiros. (Reportagem: Paulo Carrion)