INFORMAÇÕES

sábado, 5 de março de 2011

Vara do Trabalho poderá ser instalada em São Félix

A AMATRA 8, coordenadora da Frente de Combate ao Trabalho Escravo no Estado do Pará, lançou na quinta-feira (03/03) campanha pela criação da Vara do Trabalho de São Félix do Xingu. Tramita pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho a proposta de criação de Varas do Trabalho na Oitava Região que, dentre outras, cria a Vara de Trabalho de São Félix do Xingu.

Ao solicitar a criação da Vara, o Tribunal baseou-se em argumentos sociais, dada a dramática situação dos trabalhadores explorados em fazendas daquele município da "terra do meio", que é um dos tristes campeões nacionais em denúncias. No relatório do GPTEC - UFRJ, São Félix do Xingu aparece centenas de vezes com denúncias do trabalho escravo.

O Município de São Félix do XIngu, na chamada "terra do meio", é uma das localidades do Brasil com maior ocorrência de trabalho escravo e da exploração do trabalhador em condições sub-humanas, com atesta o relatório no Grupo de Pesquisa em Trabalho Escravo Contemporâneo (GPTEC) da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A situação dos trabalhadores na região é especialmente dramática, com sucessivos assassinatos de trabalhadores e lideranças, que culminaram em carta pública assinada pela Comissão Pastoral da Terra do Alto Xingu, que denuncia a omissão e ausência do Estado na região. Trata-se do sexto maior município em extensão no Brasil, pouco inferior a Portugal, também foi aquele com maior quantidade de área desmatada com a finalidade da exploração pecuária, o que resultou em possuir também, por anos seguidos, o maior número de empregados resgatados em trabalho escravo no Brasil.