INFORMAÇÕES

terça-feira, 19 de abril de 2011

Conceição: Vereadores trocam acusações durante sessão




A sessão ordinária realizada na última segunda-feira (18) na Câmara Municipal de Conceição do Araguaia transcorreu em ritmo acalorado. Bate-boca, troca de acusações, insinuações e provocações envolvendo os vereadores da situação e da oposição foram constantes ao longo da sessão que foi assistida por um expressivo número de populares tendo de ser interrompida por duas vezes para que os parlamentares acalmassem os ânimos.

O momento mais acalorado foi quando a vereadora Evanilza Marinho (PSC) apresentou na tribuna um requerimento verbal solicitando cópias da prestação de contas da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) no período de 2009/2010, ocasião em que o atual vereador Jader Gefferson Andrade (PT) esteve á frente daquela pasta.

Gefferson por sua vez questionou o requerimento alegando que uma prestação de contas envolve muito tempo e elevado custo, o que segundo ele, inviabiliza os trabalhos em andamento daquela secretaria. Ele argumentou ainda que o principal objetivo da vereadora não é buscar esclarecimentos para a população, mas sim, tumultuar a administração pública. “Ao invés de fazer críticas rasteiras, essa vereadora deveria apresentar soluções viáveis para os problemas do município”, disparou.

Em seguida Evanilza rebateu classificando como “lamentável” e “vergonhosa” a postura do colega de parlamento, e questionou o porquê dele temer a prestação de contas. Ela argumentou ainda que como representante da população tem a prerrogativa de solicitar a prestação de contas para que os munícipes tenham conhecimento dos recursos aplicados durante os dois anos de gestão do atual vereador na Secretaria de Educação.

Em defesa de Evanilza o Vereador Carlos Costa (PPS) ironizou dizendo que Jader deveria apresentar aos colegas de parlamento uma lista sobre o que pode ser requerido. Em seguida Gefferson tentou falar novamente, mas o presidente daquela casa, Aurélio Milhomem (PMDB), desligou o seu microfone, todavia ainda assim ele elevou o tom de sua voz, se posicionando contrário ao requerimento e questionando postura do presidente do legislativo em tentar inibir sua fala.

Aurélio rebateu dizendo que Gefferson deveria respeitar a fala dos colegas e esperar a sua vez de argumentar, “é lamentável, o senhor é professor, já esteve secretario de Educação e ainda assim é muito mal educado, não respeita a mesa diretora, os colegas de parlamento e nem os munícipes presentes no plenário”. Ao final o requerimento em questão foi submetido à votação entre os vereadores sendo aprovado por sete votos a dois. (Delmiro Silva)