INFORMAÇÕES

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Floresta: Policial morre vítima de enxame de abelhas


Aposentado, Cabo Pereira, fazia a limpeza de uma área para plantar abacaxi quando foi atacado por abelhas africanas

O policial militar cabo Manoel Pereira da Silva, conhecido popularmente pelo nome de “Pereira”, há 20 anos morando em Floresta do Araguaia, faleceu na manhã de quarta-feira (8), vítima de um ataque de abelhas africanas. Pereira estava em sua pequena propriedade a 3 km da sede do município, juntamente com o sogro e um cunhado, ele faziam serviço de limpeza com trator em uma área para o plantio de abacaxi.

Segundo o seu sogro, Francisco Santos (53 anos), eles observavam o trator trabalhar quando foram surpreendidos pelo ataque das abelhas. “Eu corri para o pasto e o Pereira correu para dentro de uma bola de mato, exatamente de onde estavam vindo as abelhas”, disse Francisco. O ataque foi fatal, em poucos segundos o exame das abelhas envolveu toda cabeça e pescoço do policial. Segundo informações, Pereira morreu em poucos segundos. Para resgatar o corpo, homens da Polícia Militar usaram roupas apropriadas (apicultor), pois as abelhas não deixavam o local.

DESPEDIDA: O corpo de Pereira foi velado na Câmara de Vereadores e o Poder Executivo municipal decretou luto oficial. Manoel Pereira da Silva nasceu em Conceição do Araguaia onde há 25 anos ingressou na Polícia Militar do Pará. Na sua função profissional, Pereira foi o policial bairrista e conselheiro. Ele trocou o sonho policial de buscar patentes e se entregou a missão de uma vida recatada e comum entre todos com quem ele conviveu e escolheu para morar Floresta do Araguaia, onde viveu por mais de 20 anos.

Pereira se aposentou como cabo/PM no inicio do ano passado, ocasião em que começou a desenvolver sua segunda atividade de trabalho, escolhendo a tradição no município que é o cultivo do abacaxi.

Durante o velório, parentes e amigos estiveram presentes. Na Polícia Militar a notícia da morte de Pereira também foi bastante comentada, tendo em vista sua carreira. “Perdemos um grande companheiro, um professor de vidas”, disse o amigo Mourão, SGT/PM.

A pedido de amigos a família de Pereira resolveu sepultar o corpo em Floresta do Araguaia.