INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

domingo, 19 de junho de 2011

Marabá: Entregou-se à polícia três anos após ter matado sócio


Em uma situação incomum, William Laurena Sena, 20 anos, decidiu se apresentar na noite de quinta-feira (16) para confessar um homicídio que praticou há três anos. O rapaz telefonou para o Centro Integrado de Operações (Ciop) e denunciou o próprio crime, informando, inclusive o local onde estava.

Apresentado pela Polícia Militar na Divisão de Homicídios da Polícia Civil, no Núcleo Nova Marabá, afirmou que decepou a cabeça da vítima conhecida apenas como Fábio, utilizando um facão no crime, praticado em Parauapebas.

A reportagem apurou que os dois seriam sócios de um lava-rápido e Fábio teria gasto todo o dinheiro da empresa em festas. Por esse motivo eles tiveram uma discussão e William pegou a foice e golpeou o pescoço da vítima, que morreu na hora.

Na época do crime, William fugiu para outro estado e nem chegou a ser citado para comparecer à delegacia e prestar esclarecimentos. Em busca pelo banco de dados, o delegado de plantão, Rodrigo Paggi, não encontrou nenhum pedido de prisão contra o homicida confesso.

Por este motivo e por ter passado o tempo de flagrante, William acabou sendo liberado. O delegado explicou que em um Estado democrático de direito, uma pessoa pode ser presa apenas em flagrante ou com ordem escrita e fundamentada, por isso restou à autoridade policial tomar um inquérito por portaria e encaminhar o documento para a delegacia de Parauapebas, local onde ocorreu o assassinato.(Luciana Marschall)