INFORMAÇÕES

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Moacir Costa: um ícone da cultura regional sobrevivendo em condições precárias


Um dos mais importantes nomes da cultura regional vive praticamente no esquecimento numa casinha simples na periferia de Conceição do Araguaia. José Moacir Amazonense Costa, ou simplesmente Moacir Costa, completou 83 anos de idade no dia 04 de julho numa situação indigna de uma pessoa que fez muito pela cidade.

Moacir mora de favor com a esposa numa casa que não oferece nenhum conforto, na Vila dos Pescadores, um dos bairros mais carentes de Conceição do Araguaia. A falta de móveis é compensada pelo improviso. Quando chove, praticamente todos os cômodos da casa ficam molhados e como as telhas esquentam muito no período de verão. Moacir passa a maior parte do dia deitado numa rede no fundo do quintal. A única distração é um aparelho de televisão que tem há mais de 20 anos e praticamente não funciona. Por não possuir estante, Moacir coloca a TV sobre um fogão velho ou uma caixa de madeira.

O cômodo que deveria ser a sala também serve de quarto e as paredes de madeira velha são cobertas com recortes de revistas, jornais e cartazes dos políticos da cidade. Entres esses recortes Moacir colou uma foto de quando ele foi condecorado numa cerimônia especial no Rio de Janeiro, por um ato heróico: ele salvou 36 pessoas de um naufrágio no rio Araguaia.

É comovente ver a situação de um homem que tem uma relação tão íntima com a história de Conceição do Araguaia. Filho de Simplício Costa, um dos mais importantes políticos da cidade, Moacir chegou a ocupar o cargo de prefeito em exercício de Conceição do Araguaia quando foi presidente da Câmara de Vereadores, cargo que ele ocupou por três mandatos.

Moacir desistiu da política para se dedicar à sua maior paixão: o rádio. Antes de se destacar como radialista, ele foi o primeiro locutor a falar no serviço de alto-falante da Catedral de Conceição do Araguaia. Com seu talento, tornou-se um dos maiores radialista da região. Embora tenha estudado só até a terceira série do ensino fundamental, Moacir ganhou notoriedade como poeta e compositor.

O radialista escreveu poemas e compôs músicas denunciando a exploração indevida da flora e a destruição da fauna da região. Moacir também foi clarinetista da banda de música da prefeitura municipal e entre os anos de 1978 a 1983, ocupou o cargo de chefe de obras da prefeitura, função que corresponde hoje ao cargo de secretário.
Moacir passa por grandes dificuldades financeiras. Sobrevivendo apenas com o dinheiro da aposentadoria, para ajudar com as despesas sua mulher trabalha como lavadeira de roupa. Moacir não consegue segurar as lágrimas quando fala de sua situação.

“Estou vivendo em estado de penúria. O dinheiro da minha aposentadoria não está dando para arcar com minhas necessidades básicas. Estou vivendo na miséria”, admite humildemente o grande artista.

A paixão pelo rádio continua, mas ele não pode exercer a profissão por um problema na fala que o impede de trabalhar. A voz firme da época em que fazia sucesso em seu programa de rádio “O Rei do Serão” praticamente desapareceu e por isso ele confessa que se tornou um homem triste. Quando a nossa equipe de reportagem se despedia de Moacir, ele pediu para que publicássemos um pedido.

“Faço um apelo ao prefeito: gostaria que ele arrumasse um empreguinho para mim, para que eu possa ganhar pelo menos um salário”.

Caso você queira ajudar Moacir com algum donativo ou até mesmo gêneros alimentícios, procurá-lo na Rua São Pedro, s/n Vila dos Pescadores. Como não tem telefone Moacir autorizou a darmos os contatos da redação do CANOTICIAS.COM. Mais informações telefonem para (94) 9169 6565 ou pelo email: canoticias.com@gmail.com
(Nildo Monteiro - canoticias.com)