INFORMAÇÕES

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

VERGONHA: Revolta e reclamações no atoleiro na Tranzamazônica



A manhã de segunda-feira (27) foi de cão para motorista e quem precisou trafegar no trecho da BR-230 entre Itupiranga e Marabá. Um grande atoleiro na Rodovia Transamazônica na altura do quilômetro 40 deixou muita gente revoltada e com vários prejuízos.

O advogado Elsom Wolf em um tom de muita revolta diante da situação e disse que o problema vem acontecendo com frequência e ninguém toma providência. Ainda de acordo com Elsom, a população padece com esse transtorno. Ele disse que estava indo com o seu cliente para Marabá, para uma audiência, mas como o tempo se esgotou, e esperava que o juiz se sensibilizasse com a triste situação.

Daví Nunes de Moraes, de 73 anos, morador nas margens da BR-230 disse que caso a Transamazônica não seja asfaltada até o final de 2012, um grupo de moradores da BR-230, já está preparado para colocar fogo em todas as pontes de madeiras no trecho entre Novo Repartimento e Marabá. Para o idoso nada mais é do que falta de vontade política e de compromisso com o povo. “Já interditamos essa Rodovia no final do ano passado e vamos tomar mais medidas radicais”, disse o aposentado em tom de revolta.

Maria Natividade, de 63 anos, estava com a consulta marcada para o filho que está com sérios problemas de saúde e sem fala, mas perdeu o horário.

Por telefone, o responsável pelo DNIT em Marabá, Enilson Rocha, disse que tomou conhecimento da situação e já providenciou máquinas para recuperar o trecho em questão entre Itupiranga e Marabá. (Juscelino Ferreira)