INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Conceição: Acadêmicos desenvolvem pesquisa sobre poluição ambiental

Os acadêmicos, César Franco, Rejane Guedes, Katia Rocha e Ailton Monteiro, do Curso de Gestão Ambiental de uma universidade particular de Conceição do Araguaia, estão trabalhando numa pesquisa de campo que envolve todas as questões relativas ao impacto ambiental causado pelo lixo doméstico.
Durante o trabalho, os estudantes se depararam com situações distintas que revelam o contraste entre a maneira como a maioria da população trata a questão do lixo doméstico. Mesmo sem terem concluído a pesquisa, os alunos adiantam que, a exemplo do que acontece em outras cidades, os moradores de Conceição do Araguaia não têm noção do tamanho do estrago ambiental que a cidade está sofrendo em decorrência da poluição causada ao rio Araguaia e ao lençol freático.

Para os estudantes, apouca informação aliada à falta de estrutura para a coleta do lixo produzido nas residências urbanas, passa pela ausência de políticas públicas voltadas ao meio ambiente. Segundo eles, o lixão usado pela prefeitura é inadequado e altamente danoso.

-As pessoas não fazem ideia do quanto aquele depósito de lixo a céu aberto está agredindo o meio ambiente e comprometendo o lençol freático-  ponderou o estudante Cesar Franco.

Por outro lado, o grupo se deparou com uma situação totalmente oposta e que está sendo tratada como uma espécie de válvula de escape. Trata-se da Associação dos Catadores de Produtos Recicláveis de Conceição do Araguaia – ACAMARCA. A ideia é simples, mas com um resultado imensurável. Criada há 4 anos a associação possui 35 sócios que recolhem material plástico, alumínio, ferro, papelão, titânio e cobre.

Essas pessoas trabalham em outras atividades, mas dedicam parte do dia para a coleta do lixo reciclável como complemento de suas rendas. O material recolhido é selecionado, separado, prensado e vendido para uma empresa de reciclagem na cidade de Goiânia.

Além de servir como fonte de renda para 35 famílias, a ACAMARCA contabiliza números impressionantes. Em 4 anos, os catadores retiraram 14,4 mi (14 milhões e quatrocentas mil unidades de garrafas pet) do meio ambiente.


-Sem a existência da associação dos catadores de lixo de Conceição do Araguaia, a agressão a produção de lixo na cidade estaria em um nível gravíssimo- avalia o estudante Ailton Monteiro.   (Nildo Monteiro)