INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Redenção: Corpo de radialista encontrado em matagal

A Polícia Civil de Redenção abriu inquérito para tentar identificar os autores do assassinato do radialista Fabio Júnior Amâncio Duarte, que teve o corpo encontrado na tarde de quarta-feira (13), enrolado em um saco plástico em adiantado estado de decomposição. O cadáver estava escondido debaixo de várias galhadas numa vicinal conhecida como Rua dos Gagos, a cerca de cinco quilômetros de Redenção.


O corpo só foi descoberto porque um homem que mora próximo ao local, teve atenção despertada para o achado macabro, devido o forte odor que exalava debaixo dos galhos secos de uma árvore jogada na estrada de terra.

Logo após o achado macabro, a polícia foi acionada e constatou que o se tratava de um corpo de uma pessoa do sexo masculino. Os pés e as mãos do radialista, que trabalhava na Rádio Clube FM, estavam amarrados, o que segundo a polícia, demonstra que o crime foi uma execução.

Devido ao adiantado estado de decomposição e como em Redenção não existe um núcleo do Instituto Medico Legal (IML), a polícia não pôde identificar de que forma o radialista foi morto. O corpo foi removido por funcionários de uma funerária da cidade, onde ficará até ser reclamado por familiares.

O que chamou atenção dos policiais e curiosos que compareceram ao local onde o corpo foi encontrado, foi que devido o corpo estar enrolado de uma lona plástica, o corpo cozinhou pelo forte calor.

DESAPARECIDO

De acordo com amigos do radialista Fábio Júnior, ele estava desaparecido desde a última sexta-feira, mas nenhum parente do mesmo procurou a delegacia de Polícia Civil para registrar o sumiço do locutor.

Há suspeitas que a motocicleta que pertencia ao radialista, tenha sido levada pelos assassinos.

Os documentos pessoais e uma pasta com contratos de comerciais da rádio foi encontrada junto com o corpo da vítima. Segundo informações repassadas por amigos de Fábio Júnior, ele não possuía inimigos e que no final de semana ele aproveitou para tomar algumas cervejas com amigos, coisa que fazia de forma rotineira.

O caso está sendo investigado pelo delegado Carlos Eduardo Vieira, que pelo visto terá muito trabalho para tentar elucidar mais um crime com requintes de crueldade, ocorrido em Redenção. (Paulo Carrion)