INFORMAÇÕES

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Redenção: Morte da radialista é investigada por divisão de homicídios

Apesar do intenso trabalho de uma equipe formada por uma delegada e três investigadores da Divisão de Homicídios de Belém, que está em Redenção, no sul do Pará. Para elucidar a morte do radialista Fábio Júnior, até agora não há nenhuma pista concreta sobre o paradeiro dos autores do crime ocorrido na semana passada.

Segundo a delegada, Carla Renata Guedes, as investigações estão adiantadas, mas, nada pode ser revelado para não atrapalhar o trabalho. A policial adiantou apenas que o radialista não foi assassinado no local onde seu corpo foi encontrado por um morador, já em estado de putrefação. "O corpo deve ter sido desovado naquele local pelos assassinos para dificultar as investigações", afirma a delegada.

Na tentativa de descobrir a forma como o radialista foi morto, a delegada solicitou a exumação do cadáver e aguarda o resultado que deverá sair até o final desta semana. Para a reportagem Carla Renata disse que já ouviu os familiares e amigos de Fábio Júnior e que o trabalho esta sendo feito de forma ininterrupta para tentar elucidar o caso e identificar os autores do crime que ela acredita ter sido praticado por mais de uma pessoa.

O corpo de Fábio Júnior foi encontrado no último dia 12, em uma estrada vicinal a cerca de cinco quilômetros de Redenção, dentro de uma lona plástica e com as mãos amarradas. O locutor, segundo os familiares, estava desaparecido havia cinco dias até ser encontrado morto. O locutor que trabalha na rádio comunitária Club FM, de Redenção, teve sua moto levada pelos assassinos. (João Lopes)