INFORMAÇÕES

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Redenção: acusado de matar líder da invasão “Curte France” é preso em São Paulo


Após investigações realizadas por policiais civis do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), no interior do Estado de São Paulo, foi preso, em um balneário na cidade de Ilha Solteira (SP), na sexta-feira (7) o foragido Carlos Roberto Ferreira, acusado de homicídio em Redenção, no último dia 23 de julho deste ano. De apelido "Carlão", confessou ser o autor do assassinato de Antônio Ribeiro de Sousa, que era conhecido por "Antônio Filho".

O crime aconteceu no interior da fazenda Ibiruna, A área é conhecida como acampamento da "Curte France", localizada há cerca de oito quilômetros de Redenção, por meio de disparo de arma de fogo. "Carlão" era, na ocasião do crime, presidente da Associação dos Pequenos Produtores Familiares do Projeto Pedro Alcântara, que reivindica a área da fazenda. A vítima era o vice-presidente da mesma associação.

O crime foi resultado de uma discussão por causa da disputa interna pelo comando da Associação entre os dois.

Após o homicídio, segundo relatos testemunhais, "Carlão" fugiu para dentro de uma região de mata. Depois de alguns dias, ele fugiu do Estado do Pará, seguindo rumo à região sudeste do Brasil.

A FUGA: Com as investigações feitas de forma conjunta pela equipe da DECA de Redenção e do Núcleo de Inteligência Policial, sob coordenação do delegado Cláudio Galeno Filho, titular do NIP, foi descoberto que o foragido estava escondido no interior do Estado de São Paulo, na cidade de Votuporanga. A equipe policial viajou, então, no último dia 6, até a cidade paulista, para prender o foragido.

Segundo o delegado Lúcio Flávio Filho, titular do Núcleo de Apoio à Investigação de Redenção (NAI), unidade vinculada ao NIP, os policiais civis descobriram que "Carlão" fugiu para fora do Pará, após alguns dias do crime, escondido dentro de um carro. Inicialmente, ele seguiu em direção à cidade de Santa Maria das Barreiras, divisa com o Estado do Tocantins. Depois, ele atravessou de balsa para Araguacema, em Tocantins, onde familiares paulistas já o aguardavam para lhe dar fuga até Votuporanga. (Policia Civil).