INFORMAÇÕES

domingo, 14 de outubro de 2012

TO: Deputados estaduais querem acabar com pesquisas nas eleições


Os deputados estaduais presentes na sessão ordinária desta quinta-feira, 11, defenderam mudanças na legislação eleitoral para evitar a compra de votos, bem como a divulgação de pesquisas de intenção nos meios de comunicação durante a disputa eleitoral. Para os parlamentares, a contratação indiscriminada de pessoas para trabalhar nas campanhas também é uma forma de compra de fotos “legal e oficial”.

O presidente da Assembleia Legislativa, Raimundo Moreira (PSDB), destacou que da forma como tem acontecido o pleito, o voto do eleitor tornou-se uma mercadoria. “É uma desmoralização. Eu mesmo presenciei muitos jovens que esperavam votar no final da tarde na tentativa de conseguir um candidato que comprasse seus votos”, alertou.

Manoel Queiroz (PPS) e Solange Duailibe (PT) disseram que o eleitor também é responsável pela situação. “É preciso conscientizar o cidadão, pois ele faz parte do processo e, por isso, é também responsável pelo que está acontecendo”, disse Queiroz.

Solange Duailibe (PT) chamou a atenção também para “setores da imprensa” que “agem de forma mercantilista”. Segundo ela, nestas eleições teve veículos de comunicação que manipulam pesquisas de intenção de votos de acordo com quem pagou mais. “E presenciamos jornalistas que mudaram de discurso por interesse”, afirmou a parlamentar, que formada em Jornalismo.

Regulamentação
Para a maioria dos deputados é preciso condenar a compra de votos e regulamentar a contratação e publicação de pesquisas. “Precisamos buscar o apoio de nossas bancadas em Brasília a fim de promover um amplo estudo sobre essas práticas, que, no final das contas, prejudicam tanto a classe política como a sociedade em geral”, defendeu o petista Zé Roberto. (Rubens Gonçalves)