INFORMAÇÕES

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Jader Barbalho foi contra reduzir parentes no Congresso

"Senador foi contra a PEC 37/2011, contra a redução de suplentes e proibição de parentes para vaga de suplente"
Barbalho foi contra a PEC 37/2011

Apesar de milhões de brasileiros irem às ruas protestar contra uma longa lista de barbaridades, ainda há um pequeno grupo de senadores que resistem aos apelos populares e tentam manter alguns dos atuais vícios da política nacional que dispensam os mínimos padrões de decência. Na última terça-feira, 16 nomes da Casa, dentre eles, o do representante paraense Jader Barbalho (PMDB), se opuseram à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37/2011, que tratava da redução de dois para um no número de suplentes de senador e a proibição da escolha de cônjuge ou parente até segundo grau para a vaga de suplente.

O projeto que era parte da 'agenda positiva' do Congresso em resposta às manifestações das ruas, naufragou graças a rejeição desses nomes. Dos 65 senadores presentes à votação, 46 votaram a favor, mas devido ao mandato constitucional, o número de 'sim' não chegou aos 49 — três quintos dos 81 senadores — necessários. Diante do temor de novas manifestações, o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), costurou um acordo com os líderes e convocou para o dia seguinte a votação de um substitutivo com, praticamente, o mesmo texto.

A principal diferença em relação ao conteúdo inicial é que a nova PEC permite que o suplente permaneça até o fim do mandato, enquanto a PEC anterior previa que o cargo fosse ocupado por, no máximo, dois anos. O substitutivo teve 64 votos favoráveis, 1 contrário e 1 abstenção e agora segue para votação na Câmara dos Deputados. (ORM)