INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

terça-feira, 9 de julho de 2013

Justiça condena Jader por desvio na Sudam

"Senador do PMDB terá que devolver mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos"
Foto mostra quando Jader foi preso

A Justiça Federal no Tocantins condenou o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) a ressarcir a União em mais de R$ 2 milhões por ter se apropriado ilegalmente de verbas públicas federais provenientes da antiga Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).

As verbas eram destinadas à empresa Imperador Agroindustrial de Cereais S/A, localizada em Cristalândia (TO). A sentença proferida pelo juiz titular da 2ª Vara da Seção Judiciária do Tocantins, Waldemar Cláudio de Carvalho, também condena dez pessoas a ressarcir R$ 11 milhões aos cofres públicos. O magistrado manteve, ainda, a indisponibilidade dos bens dos condenados.

A decisão judicial atende a ação civil pública por improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público Federal no Tocantins que apontou, com provas documentais, que Itelvino, Vilmar, Vanderlei e Cristiano Pisoni, juntamente com Daniel Rebeschini, compunham o conselho de administração e a diretoria da empresa Imperador Agroindustrial de Cereais S/A quando apresentaram à Sudam projeto para produção e beneficiamento de grãos e sementes de arroz e cultivo de milhão para produzir rações, aprovado em 1998.

Os empresários acordaram com Jader Barbalho para que este intercedesse junto aos servidores públicos da Sudam na aprovação e liberação dos recursos. Em retribuição, o senador recebeu uma porcentagem da verba federal liberada para a empresa, em uma negociação intermediada por Amauri Cruz Santos. (ORM)