INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Redenção: Projeto mantido em parceria com a prefeitura atende 300 crianças de baixa renda


Bonecas prontas e agora é só brincar

Praticando artes marciais

As primeiras aulas de natação

Crianças aprendem confeccionar seus brinquedos
Considerando as situações de risco e vulnerabilidade social enfrentada por muitas crianças e adolescentes no nosso município, a Prefeitura de Redenção, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, implantou o projeto Recanto Gerações, que faz parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do Ministério do Desenvolvimento Social.

O projeto atende 300 crianças e adolescentes de 6 a 17 anos ligadas ao Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e ProJovem Adolescente. Ambos são do Governo Federal, mas mantidos em Redenção pela Prefeitura Municipal. Dentro do projeto também são atendidos 70 idosos, selecionados através do CadÚnico e do Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

No projeto Recanto Gerações, as crianças e adolescentes participam de atividades de segunda a quinta. Quem estuda pela manhã realiza as atividades na parte da tarde e quem vai à escola à tarde, participa do projeto pela manhã. Já os idosos se reúnem toda sexta-feira.

ATIVIDADES
O projeto conta com uma equipe especializada que oferece atendimento psicossocial, orientações e noções de cidadania, convivência comunitária, aula de dança (Hip Hop e expressão corporal), capoeira, teatro, karatê, aulas de violão, artesanato, fisioterapia aos idosos, jogos diversos, natação e hidroterapia.

Além das atividades, é oferecido ainda café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. As crianças, adolescentes e idosos têm ainda à disposição dois ônibus fornecidos pela prefeitura.

JUNÇÃO
O Governo Federal fez uma alteração e juntou os dois programas, PETI e Projovem Adolescente. Após essa junção, o Governo pediu às prefeituras que as crianças e adolescentes recebessem os benefícios do programa apenas duas vezes por semana.

“Porém, como na maioria das vezes as mães deixam os filhos no programa para poderem trabalhar ou simplesmente porque muitas têm dificuldades em alimentar os seus filhos, eu decidi, junto com a secretária de Assistência Social, Gláucia Darlene, que seria essencial que essas crianças ficassem no programa pelo menos de segunda a quinta-feira”, enfatizou o prefeito. (Paulo Carrion/Ascom)