INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Saúde Pública – Cuidados com a saúde bucal

Lucas aposta no tratamento bucal a partir da água ingerida
A doença cárie retrata um sério problema na saúde bucal coletiva, prejudicando a maioria da população brasileira. A doença cárie é causada por bactérias que estão presentes na boca e agem em depósitos de açúcares, produzido exsudatos ácidos que removem o esmalte do dente, deixando o mesmo desprotegido.

A prática de adicionar fluoretos à água tratada dos sistemas de abastecimento no Brasil iniciou em 31 de outubro de 1953, na cidade de Baixo Guandu, no Espírito Santo, porém, foram nos anos 70 que a fluoretação alcançou um grande progresso. A fluoretação é a adição controlada de um composto de flúor à água de abastecimento público com a finalidade de elevar a concentração do mesmo a um teor predeterminado e, desta forma, atuar no controle da cárie dentária.

A fluoretação da água de abastecimento público representa uma das principais e mais importantes medidas de saúde pública, podendo ser considerada como o método de controle de cárie dentária mais efetiva, quando considerada a abrangência coletiva. Certa vez (McDonagh 2000) disse que a fluoretação das águas de abastecimento público é tida como uma medida preventiva da carie dentária comprovadamente eficaz sendo, também, a de melhor custo-benefício para saúde pública.

Existem estudos que comprovam que cidades onde existe a adição de flúor na água o índice de doença cárie é significativamente menor que cidades onde ainda não existe a fluoretação, proporcionando uma melhor qualidade de vida para toda a sociedade, isso é democracia.

(Dr. Lucas Deitos - Redenção - Pará)