INFORMAÇÕES

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Redenção: Prefeitura lança mutirão para limpar lotes baldios

A limpeza dos terrenos será feita bairro por bairro, sendo que as máquinas da prefeitura estarão cada semana em um setor, até limpar toda a cidade.
"Vamos deixar os lotes baldios limpos", Scalabrin

A Prefeitura de Redenção, através da Secretaria Municipal de Obras, lança na próxima segunda-feira (27), os mutirões de limpeza dos lotes baldios da cidade, visando o combate ao mosquito transmissor da Dengue e do Calazar. Os mutirões serão realizados de forma programada. A Secretaria de Obras define o setor de atuação e durante uma semana as máquinas da prefeitura trabalharão naquele bairro.

A coleta dos entulhos será amplamente divulgada, através de carro de som, no setor onde a limpeza estará sendo feita. No período anunciado, os proprietários de imóveis do bairro deverão limpar seus lotes baldios e colocar os entulhos na rua, para que sejam recolhidos pela prefeitura. Concluída a limpeza naquele setor, o mutirão segue para outro bairro e o morador que continuar jogando entulho na rua onde o mutirão já passou, estará passivo de multa.

Segundo o secretário municipal de Obras, Clainor Scalabrin, está no Código de Postura do município que todo proprietário deve manter limpo o seu imóvel. “A prefeitura tem obrigação de recolher o lixo doméstico. O entulho, como galhadas e restos de construção, por exemplo, é de responsabilidade do dono do terreno”, afirma.

Ainda segundo Scalabrin, donos de lotes que estão sujos são notificados para que façam a limpeza do terreno. Caso não limpem suas propriedades, a prefeitura fará a limpeza e o custo do trabalho será acrescentado no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) do imóvel. Se o dono não pagar o imposto, inclusive com o valor cobrado pela limpeza, seu nome entrará para a dívida ativa do município e no caso de venda do terreno, na transferência de documento, o débito terá que ser quitado. ”Esperamos a compreensão de todos para que possamos manter a cidade limpa”, diz o secretário. (Nosso Jornal - João Lopes)