INFORMAÇÕES

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Redenção: Prefeitura entrega balanças a agentes comunitários de saúde

Prefeito Vanderlei durante entre das balanças
Na última segunda-feira (17), foi realizada na Vila Country, em Redenção, uma reunião com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) do município para a entrega de balanças de pesagem de crianças. A entrega foi feita pela Prefeitura de Redenção, através da Secretaria Municipal de Saúde. O objetivo é dar condições de trabalho para estes agentes comunitários que fiscalizam a saúde da população diariamente.

De acordo com o prefeito Vanderlei Coimbra, embora os agentes comunitários sejam os responsáveis pela saúde básica da população, eles estavam trabalhando sem suporte. “Segundo fomos informados, a última vez que esses profissionais receberam equipamentos para trabalhar, foi em 1999”, disse.

Vanderlei também enumerou outros benefícios adquiridos pelos ACS em seu governo. “Outra conquista dos agentes nessa gestão, foi o aumento salarial que nós demos a eles, além da insalubridade que é um direito de todo trabalhador”, destacou.

Segundo a coordenadora dos agentes comunitários em Redenção, Odineide da Silva Sousa, as balanças são importantíssimas para o trabalho dos ACS. “As balanças são um instrumento de trabalho essencial para o bom desempenho das atribuições dos agentes e sem elas o trabalho fica comprometido”, afirmou. Ainda de acordo com Odineide, o número de balanças que tinha em Redenção era insuficiente para atender a demanda.

Para a agente comunitária de saúde, Maria Pinheiro, que há 10 anos atua na função, o empenho da atual administração em proporcionar condições adequadas de trabalho à categoria, tem sido de fundamental importância. “Hoje nós não temos do que reclamar”, garantiu.  

NOVA REALIDADE

Esse equipamento era um pleito antigo dos agentes. Antes, era uma balança para cada três agentes. Agora a realidade é outra. Foram entregues 160 balanças, uma para cada agente de saúde, além dos protetores solar. As balanças servem para fazer o acompanhamento do desenvolvimento e crescimento de crianças de zero a dois anos. Os dados são encaminhados ao Ministério da Saúde, que acompanha o estado de nutrição das crianças. (Paulo Carrion - Ascom)