INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Mãe vive drama na Europa após perder a guarda de dois filhos

Ela pediu ajuda a embaixada brasileira para recuperar as crianças. Jovem afirmou que está sendo vítima de preconceito na Noruega.
Mãe e filha vivem na Europa

Uma mulher que morou por 20 anos no Tocantins está vivendo um drama na Europa. Em 2011 ela foi para a Noruega morar com a mãe e perdeu a guarda dos dois filhos para o Conselho Tutelar do país. Hoje, as crianças vivem com famílias norueguesas. O máximo que Daiane Alves Lopes conseguiu foi o direito de ver a filha mais velha seis vezes por ano.

Daiane é natural de Curitiba, mas foi criada em Nova Rosalândia, a 110 km de Palmas. Após dar à luz uma menina, na Noruega, ela teve depressão pós-parto. Por não conseguir dar atenção ao bebê, o governo Norueguês decidiu intervir e conceder a guarda da menina Yorrani Beatriz Alves Lopes para uma família que estava na fila de adoção.

Na Noruega, Daiane se casou com um iraquiano e engravidou novamente. Ela disse que teve medo de a história se repetir e foi para a Suécia, onde o segundo filho nasceu. Quando ela voltou para a Noruega para visitar Yorrani, o Conselho Tutelar do país soube que ela havia voltado e também tirou a guarda de Mateus. Ele tinha 11 meses. "Resolveram pegar a criança usando o mesmo motivo da primeira vez, falando que eu era imatura, que eu não iria conseguir cuidar da criança mas não foi o que a médica do Mateus disse. A médica falou que eu era boa mãe, mas eles não se importaram".

Mateus também foi adotado por uma nova família. Daiane disse que já pediu ajuda a embaixada brasileira na Noruega para recuperar os filhos e voltar ao Brasil. Mas como está grávida do terceiro filho, ela preferiu se mudar da Suécia para a Itália e evitar que a história se repita com o terceiro filho. (G1/TO)