INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Ação conjunta da PF do PA e TO prendeu quadrilha que fraudava o Seguro Desemprego

Uma operação conjunta da Polícia Federal do Pará e Tocantins resultou na prisão de doze pessoas nesta sexta-feira (21), sendo cinco em Redenção e sete em Palmas. Elas são suspeitas de fazer parte de organizações criminosas que fraudavam o benefício previdenciário do Seguro-Desemprego.

Em Palmas, duas pessoas foram presas, um servidor da Caixa Econômica Federal, de 44 anos, e a mulher dele, de nomes não divulgados. Outras cinco também foram presas em Redenção (PA). A suspeita é que elas tenham desviado pelo menos R$ 10 milhões.

A quadrilha escolhia nomes de pessoas que tinham um vínculo empregatício válido e simulavam o desemprego. Eles faziam pesquisas aleatórias e pegavam os nomes pela internet. Depois, através de uma empresa falsa criavam vínculos empregatícios. A quadrilha tinha acesso a senhas do Sine para realizar o requerimento do seguro-desemprego.

Após esta etapa da fraude, que era praticada no Pará, os envolvidos repassavam os dados para o servidor da Caixa, em Palmas, para que ele efetuasse os saques. "O servidor desempenhava a função de caixa. Ele tinha acesso aos pagamentos do seguro. Após o saque, ele depositava na conta das pessoas envolvidas e pegava uma parte para ele", explicou o delegado federal Robatto. "Foram feitos milhares de saques, cada um no valor de R$ 1.304 relativo a dois salários mínimos", segundo Robatto.

A suspeita é de que a quadrilha vem praticando o crime desde 2012. As investigações começaram após denúncia da Caixa. "Ele não fazia uma fraude num montante muito alto. Eram fraudes corriqueiras durante todo este tempo e começou a suspeitar dos valores. A caixa começou a investigar e repassou para a gente", citou.

Em Redenção, no Pará, além das cinco pessoas presas, também foram apreendidos carros, motos e até uma lancha de alto padrão. Os presos devem ser transferidos ainda hoje para o presídio. Algumas pessoas são conhecidas na cidade, porém a Polícia Federal não revelou os nomes.