INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Conceição: Maioria dos vereadores vetou abertura de CPI para apurar desvio de recursos

Mesmo diante de denúncia formalizada, embasada em provas circunstanciais, indicando um criminoso desvio de R$ 2008 mil destinados para compra de 250 centrais de ar para as escolas da rede municipal, oriundos do projeto “Cuca Fresca”, do deputado federal Giovani Queiroz (PDT), a Câmara Municipal de Conceição do Araguaia, vetou, por sete votos contra seis, a abertura de comissão processante para apurar o desvio do montante que foi parar na conta de uma empresa particular as vésperas do afastamento do prefeito Valter Peixoto (PT).

A Câmara somente analisou a denúncia, apresentada pelo professor Anilton Bartolomeu, coordenador local do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Pará (SINTEPP), mediante intervenção judicial determinando que o presidente da Casa, José Raimundo, aliado do prefeito afastado, colocasse a mesma em pauta para apreciação pelos demais vereadores.

Para assegurar o cumprimento da sessão Departamento Municipal de Trânsito (DMTRAN), Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Militar montaram um forte esquema de segurança no plenário da Casa e nos arredores do Legislativo. Na semana anterior militantes do Partido dos Trabalhadores ocuparam a Câmara impedindo a realização da assembleia.

Centenas de interessados em testemunhar a votação compareceram. Para evitar tumultos apenas os cem primeiros puderam adentrar no plenário, os demais acompanharam atentamente pelo carro de som.

No momento da votação os edis manifestaram voto publicamente, conforme prevê o Regimento da Casa. Os vereadores Aurélio Milhomem (PMDB), Divino Costa (PMDB), Edílson Silva (PRB), Joaquim Luiz (PTB), Juvenal Pereira (PMDB) e Roberto Sales (PMDB) votaram favoráveis à apuração da denúncia, enquanto os vereadores Divino Severino (PT), Edvaldo Veiga (PPS), José Raimundo (PSD), Ivanilde Alves (PSDB), Maria Olinda Luz (PT), Sharles Peixoto (PT) e Zacarias Neto (PSDB) vetaram a abertura da comissão processante.

Com a recusa do Legislativo o Ministério Público assumiu isoladamente as investigações.
(Delmiro Silva)