INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Morte de missionária americana no Pará completa 10 anos

Stang foi assassinada a tiros em Anapu
O dia 12 de fevereiro de 2005 marcou a história dos conflitos agrários no Pará. Foi nesta data que a missionária Dorothy Stang foi assassinada em Anapu, sudoeste do Pará. A vítima relatava que sofria ameaças e, segundo pessoas próximas da religiosa, sua morte estava anunciada: o clima era tenso na região e, no dia do crime, Dorothy tinha um encontro marcado com agricultores da região. "Eu pedi a ela que não fosse para a reunião, eu sabia que aquilo poderia ser uma cilada", relembra o procurador Felício Pontes Jr, do Ministério Público Federal.

Dorothy Stang foi morta com seis tiros pelo pistoleiro Rayfran das Neves Sales. A repercussão internacional do caso deu visibilidade para conflitos de terra na Amazônia. Na época, a ministra do meio ambiente, Marina Silva, esteve na região e deslocou um aparato policial para as investigações. As polícias civil e federal iniciaram uma caçada para prender os suspeitos. Rayfran foi detido 3 dias após o crime. (G1/PA)