INFORMAÇÕES

sábado, 16 de maio de 2015

São Félix do Xingu: Fazendeiro e sem terra foram mortos a tiros

Sem terra teria sido morto a tiros por pistoleiros
Duas pessoas morreram e outras duas ficaram baleados, na sexta-feira (15/05), por volta das 9 horas, na Fazenda Terezinha, no município de São Félix do Xingu. Segundo informações, primeiramente um trabalhador sem terra foi assassinado e a mulher dele baleada por pistoleiros. Depois, já por volta das 11 horas, teria sido os sem terra que atacaram uma caminhonete que passava pelo acampamento, matando o motorista e baleado um dois passageiros.

Os mortos são: o condutor da caminhonete, Otaviano Félix Neres, de 31 anos (genro do dono de uma fazenda vizinha à Santa Terezinha) e o sem terra João Miranda Holouka, 35 anos. Os nomes dos feridos não foram informados.

A tensão na Fazenda Santa Terezinha, que já era grande, aumentou depois dos crimes. Uma equipe de policiais da Delegacia Especializada em Conflitos Agrários (DECA), de Redenção, e e policiais civis e militares de Tucumã e de São Félix do Xingu se deslocaram para a área do conflito.

 Pará é o estado que concentra os casos de assassinatos por conflito agrário no Brasil, segundo o mais recente levantamento da Comissão Pastoral da Terra, divulgado no último mês de abril. Em 2014, das 36 vítimas registradas no país, nove mortes ocorreram no Pará.

Historicamente marcado por crimes ligados a conflitos agrários, o Pará apresentou crescimento de 50 % no número de assassinatos: foram seis casos em 2013, contra 9 em 2014.

(Com informações de Edmar Brito)