INFORMAÇÕES

Envie informações para o blog. WhatsApp 99193 6270 ou e-mail: otavioaraujo19@hotmail.com. Otávio Araújo é correspondente da Rádio Clube do Pará para o sul do Pará.

domingo, 11 de setembro de 2016

A DERROCADA DO PT NA REGIÃO SUL DO PARÁ

(Por Pedro Paulo Barbosa - Floresta do Araguaia)

Dados numéricos demonstram que realmente o processo de Impeachment de Dilma atingiu o PT negativamente em todo o Brasil e nestas eleições municipais; então, estamos exemplificando aqui apenas o que aconteceu na parte sul do estado do Pará nestas eleições, onde nos 15 municípios
desta região, em apenas um destes existe um candidato do PT a prefeito, e também observamos: que em um município onde o PT era tradicionalmente um partido atuante há anos, neste ano não foi lançado candidato a prefeito, mas apenas a vice e com o PPS na cabeça. 

A impressão que temos é que houve medo, receio de outros partidos - de que tendo o PT como aliado - haveria forte perca de apoio político e perda de votos também.

Nessas eleições municipais já se vê que o PT e os partidos mais radicais de Esquerda estão em franca “Derrocada”; pois se vê que nestes 15 municípios da Macro-região Araguaia – o Sul do Pará, só há um candidato do PT a prefeito na Região; na cidade de Tucumã e, há apenas dois candidatos a vice-prefeito, só isso e o candidato do PT de Tucumã têm um vice que é do PP, um partido que nacionalmente é contra o PT, tudo incoerente. 

Dos partidos mais radicais de esquerda apenas o PSOL em Santana do Araguaia possui candidatos a prefeito e vice e a REDE de Marina tem um candidato a vice em Xinguara. Ocorre que aqui no Sul do Pará PSB e PDT são “esquerdas de fachada”, composto por latifundiários, empresários e profissionais liberais de direita em seus quadros, pouco ou nada lembra a esquerda de fato, o PPS segue essa mesma linha.

Mas, os grandes vitoriosos dentre os partidos do estado nesta pré-eleição são o PMDB, diga-se Helder Barbalho e o PSDB, do governador Jatene. O PMDB possui onze candidatos a prefeito e quatro a vice-prefeito; o PSDB sai com doze candidatos a prefeito e dois a
vice. 

Depois destes dois gigantes, vem o PSC do vice-governador Zequinha Marinho com quatro candidatos a prefeito e três a vice-prefeito. Os partidos PDT, PSB e PPS vêm em quarto lugar, e ai
vai diminuindo. Não vamos comentar o restante dos partidos, como PEN, SD, PSD, etc.,  mas focar na “derrubada” do Partido dos Trabalhadores que deveria ter no mínimo uns oito candidatos a prefeito e só tem um; que deveria ter uns seis candidatos a vice, só tem dois.

Conclui-se que o Sul do Pará, que é uma forte região agrícola, está mais evangélico e bem menos esquerdista, portanto a região tem tudo para crescer. Mas não significa o fim imediato das esquerdas
praticantes, numa democracia há lugar pra todos e, que cada um saiba aproveitar bem as suas oportunidades.