INFORMAÇÕES

Envie informações para o blog. WhatsApp 99193 6270 ou e-mail: otavioaraujo19@hotmail.com. Otávio Araújo é correspondente da Rádio Clube do Pará para o sul do Pará.

terça-feira, 25 de julho de 2017

REDENCENSE CLARA OLIVA É CONTEMPLADA COM BOLSA DE MESTRADO NA EUROPA

Clara sempre foi um exemplo de aluna dedicada
A redencense Clara Oliva Gonçalves Bazzo - filha da Professora Rosângela Alves e Francisco (Chico da Bambina) - sempre foi muito dedicada aos estudos, e após concluir a graduação em Engenharia Agronômica na UFRA (Universidade Federal Rural da Amazônia), polo de Parauapebas, conseguiu uma bolsa de mestrado do Programa Erasmus Mundus.

Ela parte em setembro/2017 para o início do mestrado, que contempla um ano na Alemanha, Universidade de Göttingen, e um ano na Espanha, Universitat Politècnica de València.

O Erasmus Mundus é um programa de mobilidade criado e financiado pela Comissão Europeia, oferece a estudantes e pesquisadores de todo o mundo, sem limite de idade, a oportunidade de realizar um período de intercâmbio ou formação plena em algumas das melhores universidades da Europa e do mundo. As bolsas de estudo são concedidas a estudantes e pesquisadores de níveis de excelência.

Neste ano, foram disponibilizadas 20 bolsas de mestrado para todo o mundo. O processo de seleção consistiu na análise do histórico acadêmico (que compõe o maior peso), duas cartas de referências, motivação pessoal e experiência profissional (com respostas às questões gerais) e exame de proficiência em inglês.

Clara Oliva destacou a importância dessa experiência para o seu currículo: “Eu estou muito feliz de ter conseguido a vaga, ainda mais porque é um programa de renome internacional. Como é aberto pra estudantes de todo o mundo a concorrência é muito grande e a quantidade de bolsas são poucas. Participar desse programa me dará uma oportunidade muito grande de trabalhar com pesquisa no âmbito internacional que é o que eu sonhava em fazer desde que tive a oportunidade de estudar na Inglaterra pelo programa Ciências sem Fronteiras. É também uma oportunidade de estudar em algumas das melhores universidades da Europa, ter a oportunidade de viver em outro país e conviver com pessoas de diferentes locais traz um enriquecimento muito grande a nível pessoal".

A redencense também foi bolsista do programa  Ciências Sem Fronteiras, a qual  passou um ano (set. 2014/ set. 2015) no Reino Unido estudando Agriculture na University of Nottingham.