INFORMAÇÕES

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

VALE A PENA LER DE NOVO. EDITORIAL: O mundo é dos loucos

Esse editorial foi publicado no blog no dia 25 de setembro de 2009

Por Otávio Araújo

Conversando aqui e ali, eu e alguns amigos (loucos ou afoitos) chegamos à conclusão que o Mundo pertence aos loucos. Loucos no bom sentido, contrariando o Aurélio. Na verdade o Mundo pertenceu, pertence e pertencerá aos afoitos. O Mundo é dos ousados. E por que não dizer que o Mundo é dos inventores? Quase todo entre a Terra é o céu foi inventado.

Vejamos aqui alguns loucos, audaciosos ou inventores que com suas invenções mudaram o mundo pra melhor: Thomas Edison (inventor da lâmpada), o físico e filósofo grego Tales de Mileto (inventou a energia elétrica), Alberto Santos-Dumont (inventou o avião), China (inventou o futebol e a pólvora), Inglaterra (criou as regras do futebol), Pelé imortalizou o futebol... Todas essas invenções foram determinantes para a evolução do Mundo.

De sã consciência, alguém acreditava nesses inventores e que suas invenções dariam certo? Mas isso ocorre nos dias atuais. Os inventores (loucos) contemporâneos também inventam coisas que facilitam o dia a dia da população. O telefone celular, o computador e a internet estão entre as principais invenções que modernizou o mundo.

Hoje, os cientistas estão criando vacinas para o tratamento da AIDS, do câncer e por último para o tratamento da gripe suína. Pelo outro lado, quem inventou o amor? O amor é inventado a todo instante em que estejamos de bem com a vida. Também afirmo que o amor se renova a todo instante.
Os loucos estão criando novas tecnologias para aumentar a produção pecuária, agrícola, de automóveis, e ainda construindo estradas, pontes, estradas de ferro, metrôs, entre tantos outros benefícios. Novos métodos educacionais estão possibilitando aos cegos e surdos aprenderem a se comunicarem.

Salve os loucos inventores, os loucos que vivem e morrem de amor, os loucos que criam e reinventam máquinas maravilhosas que mudam a vida do homem pra melhor.

Porém, o homem não mudou. Somente houve evolução tecnológica. O homem continua matando, mentindo, chorando, amando...