INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS DO SUL DO PARÁ, TOCANTINS, MATO GROSSO E MARANHÃO

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

Conceição (PA): Tradução em Libras garante inclusão de alunos surdos no Campus do IFPA


O Campus do IFPA em Conceição do Araguaia atende aproximadamente 4 estudantes surdos e durante as aulas remotas se organizou para garantir acessibilidade a esses alunos. As adaptações vão desde aulas através das plataformas virtuais com tradução simultânea em Libras até a continuidade da presença do tradutor e intérprete da Língua Brasileira de Sinais após as aulas, inclusive realizando acompanhamento dos alunos em casa.

A diretora geral em exercício do Campus, Luisa de Souza van der Laan, reconhece que os profissionais que trabalham diretamente com os alunos surdos têm desempenhado um excelente trabalho com esses estudantes. “Desde que começamos com as atividades de ensino remotas temos feito todo o possível para atender os alunos surdos e temos obtido bons resultados”, pontuou a diretora.

Nesta quarta-feira (11/11), na aula de Biologia celular, da Profa. Dra. Maria Elisa Ferreira de Queiroz, o intérprete Leandro Ferreira utilizou material didático tátil tanto aos alunos surdos, como ao aluno cego Guilherme Bessa, que pode aprender com mais facilidade a disciplina, tendo em vista que o material utilizado foi específico para atender aos alunos da educação especial e inclusiva. 

"Na educação, a suspensão das aulas presenciais em todo o território nacional representa, possivelmente, uma das ações de maior impacto no regime de excepcionalidade que estamos vivendo. E conhecimento é poder! Como educador e profissional da inclusão precisamos levar a todos independentemente de condição social, etnia, raça e/ou especificidade da deficiência o que de melhor a humanidade tem produzido no campo das artes, das ciências, da filosofia, enfim, das produções mais elevadas do gênero humano. Nesse sentido, precisamos assegurar aos nossos alunos - público-alvo da educação especial, o acesso e a participação nas aulas remotas, assim como as estratégias propostas com vistas a garantir o direito à educação na perspectiva inclusiva, no atual contexto de pandemia", destacou o intérprete de Libras Leandro Ferreira.


Traduções simultâneas - As aulas remotas realizadas pelos professores do Campus e transmitidas pelas plataformas virtuais passaram a contar os intérpretes, que têm um papel importante, levando a mensagem aos estudantes por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

“Os estudantes surdos que iniciaram o ano letivo com intérprete também continuam com o atendimento desses profissionais, ao mesmo tempo em que as aulas transmitidas por essas plataformas virtuais - Google Meet, MConf, entre outras, também contam com a presença de intérpretes”, explicou a coordenadora do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas do Campus (Napne/IFPA-CDA) Michele Rocha. 

Michele Rocha é uma das educadoras que atuam diretamente no ensino desses estudantes. Ela explicou que graças às ferramentas on-line seus alunos continuam sendo atendidos e não foram prejudicados pela pandemia. 

Os professores juntamente com os intérpretes produzem as atividades adaptadas aos alunos trabalhando na forma de ensino colaborativo, no qual os professores fazem o planejamento juntamente com os profissionais da inclusão para melhor atendimento dos alunos com deficiência, utilizando aplicativos de áudio para o entendimento das aulas ao aluno cego. Já, durante as aulas remotas, os educadores explicam toda a matéria e os intérpretes o fazem em Libras. Dessa forma, todos são atendidos e incluídos no processo educacional. 

“É preciso garantir que todos os estudantes surdos do Campus sintam-se motivados e obtenham desempenho acadêmico e, para isso, os professores estão utilizando estratégias diferenciadas para atendê-los nesse período de ensino remoto”, concluiu a diretora de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica - Maria do Carmo Vieira Filha.